Pelo que você deve ter percebido eu gosto muito dos escritos de Thomas Merton...
Quero indicar um livro muito precioso TEMPO E LITURGIA. Você certamente não vai encontrá-lo com facilidade, mas há boas livrarias que guardam edições antigas, ou ainda uma pesquisa na internet vai lhe mostrar alguns sites de sebos virtuais interessantes. Conheça alguns livros do Merton aqui no Brasil - OBRAS _THOMAS MERTON

Neste início de quaresma... gostaria que os jovens e todos os amigos que lerem esta postagem redescobrissem o verdadeiro sentido da quaresma. E vivessem um tempo de CURA e não um tempo de CULPA.

CONVERSÃO NÃO É AUTO-PUNIÇÃO!QUARESMA É UM TEMPO DE CURA!

Lembre disso antes de iniciar qualquer tipo de jejum ou penitência. Faço minhas as palavras de nosso amigo monge em seu livro Tempo e liturgia:

“Mesmo os momentos mais sombrios da Liturgia são cheios de alegria, e Quarta-feira de Cinzas, o início do jejum quaresmal, é um dia de felicidade, é uma festa cristã. Não pode ser de outro modo, uma vez que faz parte do grande ciclo pascal.

O mistério pascal é, acima de tudo, o mistério da vida no qual a Igreja, celebrando a morte e a ressurreição de Cristo, penetra no reino da vida que Ele implantou, uma vez por todas, por sua vitória definitiva sobre o pecado e a morte. Devemos nos lembrar do sentido primitivo da Quaresma, como o ver sacrum, a ‘fonte sagrada’ na qual os catecúmenos eram preparados para o batismo, e os penitentes públicos purificados pela penitência para a restauração da sua vida sacramental em comunhão com o resto da Igreja. Portanto, a Quaresma não é tanto tempo de punição quanto de cura. [...]

O Espírito Santo jamais pede que renunciemos a algo sem oferecer-nos em troca algo muito mais elevado e perfeito. A autopunição por amor ao castigo não faz parte do cristianismo. A finalidade da abnegação é levar-nos a um aumento positivo de energia e de vida espirituais. O cristão não morre simplesmente para morrer, mas sim para viver. [...] O
ascetismo cristão não nos fornece uma fuga do mundo, um refúgio contra o estresse e as distrações provenientes das múltiplas formas do mal. Torna-nos capazes de penetrar na confusão do mundo como portadores de algo da luz da Verdade em nossos corações, e habilita-nos a exercer algo do misterioso e transformador poder da Cruz, do amor e do sacrifício.”


Tempo e liturgia

Faço parte da Sociedade Fraterna dos Amigos de Thomas Merton e dezesseis reflexões do livro Tempo e liturgia foram publicadas no blog http://reflexoes-merton.blogspot.com/
Clique nos títulos para ler:


A finalidade do ascetismo cristão
A força que nos é dada
A lei de um amor misericordioso
Advento: esperança ou ilusão?
Cristo começa onde eu termino

Culto público e personalismo
Lançando fora o temor
O ascetismo cristão
O mistério do Natal
O paradoxo do personalismo cristão
O que dará o homem em troca de sua alma?

Partilhando da vitória de Cristo
Procurar Deus em todas as coisas
Quaresma: nosso Outono Santo

Redenção
Tempo de cura


Boa quaresma a todos...
Tempo de cura...

Dum spiro, spero...

Diego Fernandes

Convites para shows, pregações e demais eventos, envie e-mail para galatascincoum@gmail.com

5 Comments

  1. Will Carvalho Says:

    Diego, obrigado por ter me apresentado Thomas Merton, me emociona sua capacidade de falar de temas tão tradicionalistas de forma contemporanea, sem ser bitolado, me parece que ele realmente tem a cabeça aberta, é como se tivesse vivido a frente de seu tempo. Pelo pouco que vi, acredito que ele tem grande participação na formação do seu pensamento. Tenho lido alguns textos dele e alguns seus também, e suas publicações tem me feito muito bem, também amo escrever, faço jornalismo na UNEB e sinto que tenho que usar desse instrumento para evangelizar também.Infelizmente aqui em PEtrolina ( cidade que vocÊ veio pregar em um encontro a 2 anos, e comeu do nosso bode que eu sei eheh) não tem biblioteca com nada de Thomas MErton. Por isso , agradeço pelo conteudo na net
    PAZ E BEM
    Abraço Diego
    Willlasanha@hotmail.com

     
  2. Fernando Says:

    “Arrependimento vem em tudo que é forma e tamanho.
    Alguns são pequenos, quando fazemos algo ruim por uma boa razão.
    Alguns são grandes, como quando decepcionamos um amigo.
    Alguns de nós fugimos da dor do receio, fazendo a escolha que talvez, seria certa.
    Alguns de nós temos pouco tempo para arrependimento, pois estamos esperando o futuro.
    Algumas vezes temos que lutar pra entrar de acordo com o que passou.
    E algumas vezes enterramos nossos receios,prometendo mudanças.
    Talvez nossos maiores arrependimentos não são por coisas que fizemos.
    São pelas coisas que não conseguimos fazer
    Coisas que não conseguimos dizer que teria a chance de salvar alguém que gostamos.
    As pessoas cometem erros, mas se elas querem deixar no passado, então, talvez devêssemos também. “
    -----------------------------------
    Esse ano:
    Quero uma Quaresma de arrependimento e não de culpa.
    Minha penitência ao contrário de um não-fazer, é a de não deixar de fazer... Fazer o bem e não deixá-lo escorrer pelas mãos.
    Chega de rancores que só entulham minha alma. A hora para reconciliar é agora!

    Acho que falei demais, grande abraço!
    Tamu junto
    Kom Jesus today and always

     
  3. Fernando Says:

    “Arrependimento vem em tudo que é forma e tamanho.
    Alguns são pequenos, quando fazemos algo ruim por uma boa razão.
    Alguns são grandes, como quando decepcionamos um amigo.
    Alguns de nós fugimos da dor do receio, fazendo a escolha que talvez, seria certa.
    Alguns de nós temos pouco tempo para arrependimento, pois estamos esperando o futuro.
    Algumas vezes temos que lutar pra entrar de acordo com o que passou.
    E algumas vezes enterramos nossos receios,prometendo mudanças.
    Talvez nossos maiores arrependimentos não são por coisas que fizemos.
    São pelas coisas que não conseguimos fazer
    Coisas que não conseguimos dizer que teria a chance de salvar alguém que gostamos.
    As pessoas cometem erros, mas se elas querem deixar no passado, então, talvez devêssemos também. “
    -----------------------------------
    Esse ano:
    Quero uma Quaresma de arrependimento e não de culpa.
    Minha penitência ao contrário de um não-fazer, é a de não deixar de fazer... Fazer o bem e não deixá-lo escorrer pelas mãos.
    Chega de rancores que só entulham minha alma. A hora para reconciliar é agora!

    Acho que falei demais, grande abraço!
    Tamu junto
    Kom Jesus today and always

     
  4. Lu Says:

    Diego, é a primeira vez que visito seu blog: maravilhoso! Ótimo post, vou procurar conhecer Thomas Merton. Deus te abençoe sempre e conduza tua vida. Admiro muito sua criatividade e espero em Deus que vc seja fiel ao ministério que Ele te confiou. Abraços!

     
  5. Anônimo Says:

    CONVERSÃO NÃO É AUTOPUNIÇÃO! QUARESMA É TEMPO DE CURA!

    Esse trecho do livro de Merton que você apresenta revela verdades serenas que suscita postura firme.

    Dejo a todos intesos dias de deserto.

    VIRTUTE SPIRITUS!

    Dionea.